Você sente muito sono durante o dia? Já acorda cansado? Se respondeu sim, esse pode ser o primeiro sinal de sonolência excessiva. De acordo com o Instituto do Sono a sonolência excessiva é definida como a dificuldade em permanecer acordado ou alerta, ou um desejo exacerbado de dormir durante o dia. A principal característica é que o sono ocorre de maneira não intencional e em horários inadequados quase diariamente por pelo menos três meses.

As principais consequências da sonolência excessiva são irritabilidade, dificuldade de se manter alerta, problemas de memória, falta de foco, dificuldade em tomar decisões e lentidão. “A privação do sono aumenta o risco de hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade, doenças mentais como a depressão e os transtornos de ansiedade e  abuso de substancias ilícitas”, reforçou a diretora do departamento de medicina do sono da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, a Abramet, Regina Margis.

Confira 5 fatores que podem provocar a sonolência excessiva

5. Falta crônica de sono

A falta de nono crônica é um dos principais motivos. Algumas profissões, provocam rotinas complicadas de se manter uma higiene do sono. Os caminhoneiros são um bom exemplo. Os profissionais cumprem horários apertados para entregar as cargas e muitas vezes têm que rodar no período da noite. Além de não terem locais adequados para descansarem 8 horas seguidas.

Falta de infraestrutura e horários apertados comprometem o sono do caminhoneiro

Outras pessoas sofrem de insônia ou não mantêm uma rotina adequada para dormir. As pessoas que se encaixam nesse fator acorda várias vezes durante a noite.

4. Hábitos de vida inadequados

Outro fator são os hábitos inadequados como sedentarismo, fumante ou obesidade. Uma pesquisa da Penn State College of Medicine demonstrou que o aumento de peso e gordura corporal estão relacionados à maior produção de citocinas – substâncias produzidas pelo sistema imunológico que seriam responsáveis pela fadiga.

A obesidade está entre as doenças mais comuns entre os caminhoneiros. Sendo assim, o profissional deve estar atento aos seus hábitos para tentar melhorar a qualidade do seu sono.

O uso de substâncias ilícitas como droga, álcool, anfetaminas (rebite)  também pode aumentar a sensação de sonolência ao longo do dia.

3. Presença de doenças

Algumas doenças crônicas e transtornos mentais também podem aumentar a vontade de dormir ao longo do dia. Portanto, caminhoneiro, fique atento para algumas delas como depressão, ansiedade, obesidade, hipotiroidismo.

2. Uso de medicamentos

Inúmeros medicamentos têm como efeito colateral o sono. É fundamental conversar com o médico. Se o estado de sonolência atrapalhar a concentração, as funções cognitivas e a realização das tarefas do dia a dia, o medicamento deve ser revisto. É possível repensar o melhor horário para a tomada dos medicamentos ou mesmo realizar ajustes de dose ou da medicação.

Ansiolíticos, antidepressivos e estabilizadores do humor são algumas das medicações que causam esse tipo de efeito.

1. Apneia do sono

apneia obstrutiva do sono é um distúrbio no qual o paciente apresenta pausas da respiração durante a noite, associadas a engasgos, ronco e respiração ofegante. Também é comum acordar com frequência e ter sono inquieto.

Como saber se sofro de distúrbio do sono?

A progressão natural dos estágios de sono é constantemente interrompida e a pessoa não tem a sensação de descanso reparador. Como consequência, sente cansaço nas atividades diárias e uma necessidade permanente de dormir mais.

fonte: site Instituto do Sono

OUÇA AGORA O NOSSO PODCAST SOBRE O PERIGO DE DIRIGIR COM SONO

https://www.ocarreteiro.com.br/22-qual-o-perigo-de-dirigir-com-sono/