Faltam de acostamento e buracos são as principais queixas dos motoristas

Motoristas que trafegam pela rodovia MT-407, mais conhecida como Rodovia dos Imigrantes, reclamam dos buracos, que têm provocado vários acidentes, sendo que alguns deles com mortes. Toda a rodovia possui 15 quilômetros, do trevo do Lagarto até a BR-364 no Distrito Industrial de Cuiabá, e, segundo os motoristas, todo o trecho possui asfalto precário.

O carreteiro Merison Cândia relata que os “caminhões estão quebrando muito na rodovia e não tem onde parar porque a rodovia não tem acostamento. É esse transtorno que nós passamos”. Cândia, que saiu de Sorriso, a 420 quilômetros de Cuiabá, com destino ao município de Alto Araguaia, distante 426 km da capital, conta que em condições normais, a viagem de 840 quilômetros, demoraria cerca de 14h para fazer a viagem. No entanto, com a situação das rodovias do estado, precisa de muito mais tempo. “Se precisar desviar de um buraco por acostamento ou fazer alguma ultrapassagem forçada que as vezes um carro pequeno faz, não tem condições. Se o motorista não tiver cuidado pode tombar o caminhão. E isso já aconteceu várias vezes”, afirmou.

A situação da rodovia é tão ruim que o próprio Batalhão de Trânsito sugere aos motoristas que usem outras rotas. “A orientação para motoristas de veículos pequenos e de passeio é que utilizem as avenidas do centro da cidade. Vai congestionar um pouco mais o centro, mas ele vai evitar passar por esse trecho e causar este transtorno que está tendo nesta rodovia”, enfatizou o major da Polícia Militar, Sebastião Carlos Rodrigues.

Para os motoristas de caminhões, a orientação do major da PM é que planejem a viagem e saiam sempre com antecedência. “Orientamos que utilizem a Rodovia dos Imigrantes, mas que peguem informações com a polícia para saber das condições das rodovias e saiam sempre antes sabendo que a rodovia não está 100% para que ele consiga trafegar com tranquilidade”, ressaltou.

Do G1