Entre os meses de março e dezembro de 2011, acidentes com carretas bloquearam as estradas federais mineiras por mais de 819 horas. Nos 342 acidentes com cargueiros, morreram 164 pessoas.
De acordo com um levantamento do jornal Estado de Minas, com base em informações da Polícia Rodoviária Federal, as estradas mineiras foram as que mais sofreram com interrupções de trânsito e acidentes provocados pelo tráfego pesado, problemas que também atingiram Bahia, Espírito Santo, Goiás, Pernambuco, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.
Somando-se o tempo em que houve interdição parcial ou completa das vias, chega-se à soma de 819 horas e 22 minutos, ou seja, 34 dias e 22 minutos de interdições – números que não levam em conta as BRs delegadas e privatizadas ou estradas estaduais. As principais ocorrências ocorreram com carretas que transportavam carvão, óleo, frutas, madeira, cimento, papelão, cerveja e sucata.
Os desastres envolvendo veículos de carga já custaram 120 milhões ao Sistema Único de Saúde em Minas, número 6% maior que o do ano passado, que foi de R$ 113 milhões, e 46% superior ao de 2008 (R$ 82 milhões).

Fonte: Estado de Minas