O Terminal de Contêineres de Paranaguá irá investir até o final do ano R$ 250 milhões na ampliação em 7% do volume de contêineres movimentados para importação e exportação. Já foram investidos também R$ 51 milhões na compra de novos equipamentos, que entraram em operação em março de 2012. Paralelamente aos projetos de ampliação da capacidade operacional do TCP, o terminal investiu fortemente na elevação da qualidade dos serviços prestados, como manutenção e melhoria da gestão que permitiram um aumento de 20% na produtividade. Esse desempenho, segundo a empresa, se traduziu na redução de custos operacionais para os clientes do TCP, através da liberação mais rápida dos navios, da redução de 37% no tempo médio de espera de atracação e na redução de 44% no número de cargas que não se conseguiram ser embarcadas na data prevista. “Nosso crescimento foi motivado por ganhos de produtividade, que permitiram o incremento do volume dos serviços existentes e a entrada de duas novas linhas de serviços, sendo uma para Estados Unidos e Caribe e outra para a Europa”, afirma Juarez Moraes e Silva, diretor Superintendente Comercial do TCP.
Em 2012 o TCP intensificará seus investimentos com a construção de um terceiro píer de atracação, de 315 metros, que deve consumir R$ 140 milhões, além da compra de novos equipamentos para o novo píer – dois portêineres Super Post Panamax, seis transtêineres e 12 caminhões –, onde serão gastos mais R$ 60 milhões. “Estes investimentos permitirão ao TCP dar um novo salto em sua capacidade e eficiência, oferecendo para seus clientes serviços melhores a custos menores. Nossa meta é atingir capacidade de 1,5 milhão de TEUs até o final de 2013”, afirma Luiz Antonio Alves, diretor Financeiro do TCP.