Para o caminhoneiro conseguir trabalho, seja como autônomo ou empregado, e ter sucesso na profissão não é tão simples como era alguns anos atrás. A lista de exigências antes da contratação é extensa e vai além da experiência na atividade.

Isso porque o mercado se tornou bastante competitivo e para conseguir um bom frete, ou até mesmo uma primeira oportunidade em uma empresa, é preciso adotar um comportamento mais profissional e garantir resultados qualitativos e quantitativos.

Os caminhões cada vez mais modernos e com tecnologia embarcada contribuíram para que os embarcadores e transportadores passassem a valorizar profissionais mais preparados e qualificados para prestarem os serviços. Essas exigências tornaram essencial que o motorista pratique uma condução segura, produtiva e de baixo custo operacional.

Qual o caminho para o caminhoneiro conseguir trabalho?

CNH profissional

O primeiro passo para o  caminhoneiro conseguir boas oportunidades é estar com a CNH adequada para exercer a atividade. O motorista que deseja conduzir veículos que exigem habilitação nas categorias “C”  (vans até oito lugares, caminhonetes, pick ups, caminhões), “D” (ônibus, micro-ônibus, tratores) ou “E” (trailers, carretas e veículos articulados, por exemplo) precisa realizar o procedimento de mudança de categoria da CNH junto ao Detran.SP.

Para isso, é necessário estar com a CNH atual em situação regular (nem suspensa, nem cassada), não ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima, nem ser reincidente em infrações médias, nos últimos doze meses.

Existem também outros requisitos estabelecidos pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para habilitar-se nessas categorias:

  1. a) Categoria “C” – estar habilitado, no mínimo, há um ano na categoria “B;b) Categoria “D” – estar habilitado há dois anos na categoria B ou há um ano na C e ter 21 anos completos;c) Categoria “E” – estar habilitado há um ano na categoria C ou há um ano na D e ter 21 anos completos. Atenção: se a CNH “D” foi obtida a partir da “C” não precisa esperar esse prazo de um ano, podendo ir da “D” direto para a categoria “E”;

Cursos básicos

É sempre importante o caminhoneiro se manter informado e atualizado, porém, alguns cursos são básicos e importantes para o desempenho de algumas atividades. Entre eles podemos citar o Mopp (Movimentação de Operação de Produtos Perigosos); Direção defensiva; Direção econômica; Cargas Indivisíveis, entre outros, como de logística e atendimento a clientes. O Sest Senat promove cursos online voltados para o motorista de caminhão.

É importante ressaltar que há 20 anos os profissionais não contavam com tanta oportunidade de capacitação. O que não faz com que deixem de ser motoristas de primeira linha, que conhecem a função, têm paixão pela profissão e comprometimento. Para os motoristas de hoje, no entanto, e em um mercado concorrido, a oportunidade de treinamento oferecido a eles permite maior conhecimento técnico. Atualmente, há muita tecnologia envolvida no processo de transporte de cargas. O treinamento serve também para que os novos motoristas tenham certeza de que gostam do que fazem.

Profissionalismo

O caminhoneiro também tem que demonstrar comprometimento, ter responsabilidade com as regras da organização e as tarefas designadas e assiduidade. O motorista que realmente quer ter sucesso na profissão deve ter disponibilidade de horário para atender a todos os tipos de trajetos e escala; honestidade para manter a palavra e assumir eventuais falhas ou problemas que venham a ocorrer no trabalho; aderência à cultura da organização; comprometimento, responsabilidade com as regras da organização e assiduidade.

O profissionalismo também inclui cuidar da saúde, descansar corretamente e ter a consciência da sua responsabilidade de dirigir com segurança, preservando sua vida e de todos que estão a sua volta.

Autônomo

No caso do autônomo além de todas essas características é importante o caminhão ter no máximo 10 anos de uso, estar com toda a documentação homologada pelo CTB e em dia, além do ANTT, que assegura os procedimentos de controle de cargas geral. O proprietário deve apresentar o veículo com todos os equipamentos de segurança. Além disso, deve apresentar também os demais equipamentos solicitados para o carregamento de cargas especificas. Sem contar na manutenção que deve estar em dia.