Empresários brasileiros que negociam com o Chile temem uma acentuada elevação nos custos dos fretes rodoviários neste período, quando grande parte dos carreteiros do transporte internacional prefere trabalhar na safra agrícola brasileira, que financeiramente é mais rentável, apesar de mais trabalhosa. Com isso, faltam caminhões, principalmente para o Chile, com a inevitável elevação dos valores dos fretes.  Há quem, não querendo abandonar mesmo temporariamente, esse mercado sempre tão rentável, prefere “esperar para ver no que vai dar”.  Agora, uma coisa é certa: os valores dos fretes para o Chile vão aumentar por conta da safra brasileira, segundo dizem os entendidos.